07/08/2020  16h08
· Guia 2020     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Pets
02/07/2020 - 06h49
Seu cachorro precisa de um adestrador?
 
 
Agressividade, latidos excessivos e comportamentos destrutivos são alguns dos sinais que o seu pet precisa da ajuda de um especialista

Sentar, deitar, dar a pata e fingir de morto são alguns dos truques mais lembrados quando se pensa em adestramento de cães, mas o trabalho de adestramento vai muito além disso, é o que afirma o adestrador Bruno Moreno. “Mais do que exercícios para ensinar truques simpáticos para fazer com os cachorros, o adestramento visa principalmente a educação do cão e do seu tutor. Do mesmo jeito que crianças precisam aprender a respeitar e obedecer aos seus pais, os cães também devem passar por esse processo de aprendizagem” - garante.

De acordo com o adestrador, os cães possuem somente dois tipos de relação com os humanos, a de dominante e a de dominado, por isso é necessário mostrar a hierarquia dessa relação desde a infância do pet. “O ideal é que o adestramento comece com o cão ainda filhote, pois é a fase de construção dos hábitos do animal, de modo que qualquer comportamento equivocado que o cachorro venha ter já seja corrigido antes dele entra na fase adulta” - alerta Bruno Moreno.

Felizmente, os comportamentos errados podem ser corrigidos em qualquer idade, a diferença é que com o passar dos anos, o trabalho exigirá mais dedicação. A dica chave do adestrador é sempre usar petiscos como recompensa para quando o cachorro fizer algo certo e ignorar o errado. “A repetição é a grande chave do adestramento. Não adianta brigar, gritar, bater!” - finaliza.

Quer saber se o pet realmente precisa de um adestramento? Para ajudar os donos, o adestrador separou algumas dicas.

É importante lembrar que o adestramento não inclui: agressão, nem sugestões de castigo, como prendê-lo na maior parte do tempo, deixá-lo sozinho ou longe de contato com todas as pessoas da casa, provocar o cão ou gritar e se exaltar com ele. “O pet precisa ter contato com todos os moradores da casa, para sempre reconhecê-los e respeitá-los. Além disso, o tutor precisa entender que se o cão precisa de um treinador, isso não significa que ele falhou como dono. Simplesmente significa que ele se importa o suficiente com o seu cão para obter a ajuda que ele precisa” - finaliza Bruno Moreno.

Rosnar e beliscar

Rosnar e beliscar são alguns dos primeiros sinais de agressão em cachorros. As mordidas mais graves vêm de cães que começaram com rosnados de advertência muito leves e beliscões que se transformaram em ataques completos. Não importa porque ou quando seu cão rosnou ou beliscou alguém, eles precisam aprender que o comportamento é inaceitável. Contrate um instrutor para te ajudar e seja honesto consigo mesmo sobre o perigo que isso pode representar.

Perseguir o próprio rabo

Por mais fofo que isso possa parecer, um cachorro perseguindo o próprio rabo significa que há algum problema reprimido que precisa ser resolvido. Esse comportamento pode significar que o cachorro está com tédio e sendo pouco estimulado pelos donos.

Agressividade

Se o cachorro demonstra animosidade com pessoas, outros animais ou ambos, esse problema é sério. Se o seu cão morde ou ataca alguém as consequências podem ser desastrosas. Por isso, se houver problemas para impedir ou controlar o comportamento agressivo de um cachorro é necessário pedir ajuda de um adestrador com urgência.

Comportamento destrutivo

Se o cachorro mastiga móveis, destrói sapatos ou exibe qualquer outro tipo de comportamento destrutivo quando é deixado sozinho, pode ser necessário pedir ajuda a um adestrador, pois isso pode indicar algum problema maior. O comportamento destrutivo é comum em cães que sofrem de ansiedade de separação, não fazem exercícios suficientes ou não passeiam na frequência que precisam. Embora a solução possa ser simples - como adicionar a caminhada à sua rotina diária - também pode ser necessário trabalhar para estabelecer limites com o seu cão. Um treinador pode ajudá-lo a ensinar seu pet a canalizar sua energia de maneira saudável. Se isso não ajudar, converse com seu veterinário para descartar qualquer problema de saúde física ou mental.

Latidos excessivos

Os cães latem por várias razões, como para pedir atenção ou fazer a guarda de seu território. Latir é saudável e natural para os cachorros. É a maneira deles de usar a voz e se comunicar com o ambiente. No entanto, alguns donos podem acabar tendo problemas quando os latidos se tornam incessantes ou excessivos, o que pode ser um sinal de outros problemas, como agressão, compulsão ou medo. Para ajudar os donos, é possível treinar os cães para latir menos, embora isso leve tempo, esforço e planejamento. Quanto mais velho o cachorro é e já possui esse comportamento, mais tempo será necessário para a correção dos latidos. Entrar em contato - com um adestrador para aprender estratégias específicas para lidar com latidos pode ajudar a alcançar o sucesso.

Puxando a guia

Esse pode até parecer um comportamento normal do cão. No entanto, toda vez que seu pet puxa a guia durante o passeio e você não o corrige, ele acha que é um comportamento aceitável. Isso pode tornar as caminhadas desconfortáveis para tanto para os cachorros quanto para os donos. Ensinar seu cão a andar bem com a guia solta pode ser um desafio, mas é muito mais fácil com a ajuda de um treinador experiente, especialmente se você não sabe muito bem por onde começar.

Pular

Pular é uma maneira de os cachorros mostrarem seu amor e carinho, porém essa pode ser uma atitude bem chata. As pessoas podem acabar arranhadas ou até mesmo derrubadas pelo pet e mesmo que não seja essa a intenção do cachorro é necessário garantir que eles aprendam a não pular. O dono precisa ensinar ao pet outras maneiras de demonstrar afeto que não assustam ou machucam ninguém.

Proteger objetos

Mesmo que seja o osso favorito do seu cachorro, ele nunca deve rosnar ou morder alguém tentando tirá-lo. A proteção de objetos é um problema muito sério e deve ser tratado imediatamente por um treinador. Os cachorros podem proteger qualquer coisa - um brinquedo, comida, osso, sofá, cama, cadeira etc. E isso basicamente significa que ele está reivindicando o item como dele e, se necessário, irá defendê-lo agressivamente.

Ignorando comandos

Assim como as pessoas, às vezes o cachorro pode ignorar completamente os comandos do dono. Existem várias razões pelas quais ele pode fazer isso, como distrações, inconsistências com o treinamento ou simplesmente não entender um comando. Muitas vezes, ser ignorado pelo seu cão é mais inconveniente do que qualquer outra coisa, mas em certas situações, ser incapaz de controlar o seu cão coloca todos em volta de você, incluindo seu pet, em perigo. O treinamento formal de obediência pode ajudá-lo a aprender a se comunicar efetivamente com o cachorro, para que ele sempre saiba o que fazer quando você emitir um comando.

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "PETS"Índice das publicações sobre "PETS"
20/07/2020 - 06h46 Raiva canina: vamos falar sobre essa doença fatal?
24/06/2020 - 07h28 Pets exóticos: cuidado redobrado no inverno
31/05/2020 - 06h55 Depressão: cães e gatos também sofrem com a doença
26/05/2020 - 07h25 O inverno e os pets: combinação perigosa
25/05/2020 - 07h29 10 dicas para receber um novo pet em casa
· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2020, UbaWeb. Direitos Reservados.