12/06/2021  14h38
· Guia 2021     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Medicina e Saúde
08/05/2021 - 06h35
Consulta oftalmológica, anual a partir dos 40 anos
 
 
Avaliação é essencial para prevenir doenças como glaucoma e corrigir a presbiopia

Você sabia que o sistema visual é um dos mais afetados pelo processo natural do envelhecimento? Segundo a oftalmologista Dra. Maria Beatriz Guerios, especialista em glaucoma, a partir dos 40 anos, é fundamental fazer um check-up ocular.

“Há uma série de alterações que podem ser causadas pelo processo do envelhecimento que afetam a saúde ocular. Podemos citar diminuição da acuidade visual, do campo visual periférico, bem como da acomodação, da noção de profundidade, da discriminação das cores e da captação das formas em movimento dependendo da condição que afeta o olho”, comenta a oftalmologista.

Outra mudança importante é que há uma lentidão para adaptar a visão do claro para o escuro (contraste), bem como a redução da capacidade de se adaptar ao excesso de luminosidade.

Vista cansada

A principal queixa após os 40 é a famosa “vista cansada” (presbiopia). Muitas vezes, a pessoa só procura o oftalmologista quando começa a ter dificuldades para ler de perto.

Estima-se que a presbiopia tenha uma prevalência de 25% a partir dos 40 anos. Entretanto, quando diagnosticada, metade dos pacientes não usam as lentes corretivas.

“A presbiopia afeta a visão de perto. O principal sinal da instalação da presbiopia é a necessidade de afastar o objeto da leitura, como livros, jornais, revistas ou até mesmo o celular, e maior necessidade luz para conseguir enxergar”, explica Dra. Maria Beatriz.

A presbiopia está ligada à perda da capacidade de contração do músculo ciliar, associada ao endurecimento do cristalino. Para focalizar objetos próximos, há um esforço maior da musculatura em manter o cristalino curvo e, com a idade, o cristalino vai endurecendo, dificultando essa acomodação.

Quem já tem um erro refrativo, como miopia, astigmatismo e hipermetropia, precisa fazer consultas regulares também, pois a idade pode alterar o grau, para mais ou para menos.

Cegueira e envelhecimento: tudo a ver

As doenças que podem levar à cegueira são mais prevalentes na população após os 40 anos. Entre as mais prevalentes estão o glaucoma, a catarata senil e a degeneração macular relacionada à idade.

“O glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no mundo. A principal forma de prevenção é medir a pressão intraocular anualmente. É importante ressaltar que é uma doença silenciosa, que pode se manifestar quando a perda da visão já aconteceu”, ressalta Dra. Maria Beatriz.

A catarata senil é uma causa de cegueira reversível, ou seja, após cirurgia a visão volta. Além disso, pode ser prevenida.

“Embora todos iremos passar pelo envelhecimento do cristalino, é possível prevenir a catarata. Entre os principais cuidados estão evitar a exposição dos olhos à luz solar sem óculos com proteção ultravioleta, não fumar, controlar o uso de bebida alcoólica e manter o diabetes controlado”, afirma a especialista.

A Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) é uma doença pouco conhecida da maioria da população. “Entretanto, é uma das principais causas da perda da visão na terceira idade. A DMRI atinge a mácula, área nobre e central da retina, responsável por enxergarmos os detalhes e as cores”, relata a médica.

Com o envelhecimento, a região recebe menos oxigênio e, para compensar essa deficiência, os vasos sanguíneos começam a se reproduzir descontroladamente. A DMRI causa a perda da visão central e tem difícil tratamento. É importante dizer que a doença pode estar ligada ao estilo de vida. Portanto, hábitos saudáveis podem ajudar na prevenção.

Alerta aos diabéticos

Outra causa importante da perda da visão em pessoas com mais de 40 anos é a retinopatia diabética. “O diabetes mal controlado mantém a taxa de glicose alta. Isso danifica os vasos sanguíneos da retina, causando diversas alterações vasculares. Em quem tem diabetes, a vista embaçada é um sinal de alerta. Além disso, o diabético deve ser acompanhado regularmente por um oftalmologista”, reforça Dra. Maria Beatriz.

Viva mais e melhor

É importante ter em mente que, apesar da expectativa de vida do brasileiro ter aumentado nos últimos anos, é preciso viver mais e melhor. Portanto, cuidar da visão de forma preventiva durante toda a vida pode garantir que a pessoa, na terceira idade, preserve sua autonomia e independência, aspectos fundamentais para uma boa qualidade de vida.

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "MEDICINA E SAÚDE"Índice das publicações sobre "MEDICINA E SAÚDE"
12/06/2021 - 06h22 Laparoscopia no SUS
08/06/2021 - 05h53 Dia Mundial da Imunização (9/6)
05/06/2021 - 06h24 Síndrome pós-Covid
01/06/2021 - 06h12 Dia internacional do pé torto congênito
29/05/2021 - 06h27 Jovens com dores no quadril. Isso não é normal
24/05/2021 - 06h02 Depois de vacinado, ainda preciso usar máscara?
· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2021, UbaWeb. Direitos Reservados.