20/09/2020  10h13
· Guia 2020     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Crônicas
23/01/2020 - 06h31
Para viver um amor perfeito, ou quase...
Marcial Salaverry
 

Amor-perfeito é uma linda flor, mas não podemos querer perfeição no amor, e vamos ver porque pode ser difícil viver um amor perfeito...

Para falar sobre esse tema, não tema, pois o assunto amor é mesmo inesgotável. Quando parece que já falamos tudo o que se poderia falar sobre essa coisa maravilhosa que é o Amor, aparece algum garoto por aí, dizendo alguma coisa de novo, e nos faz descobrir que ainda se pode falar muito sobre ele, mais ainda quando se fala em sua possível perfeição...

Esse garoto atende pela alcunha de Moliére (anotem.. ainda vão ouvir falar dele), e recebi a seguinte mensagem de sua autoria: "O amor é um mestre admirável que nos ensina a sermos o que nunca fomos; e muitas vezes, com as suas lições, muda completamente, num instante, os nossos costumes..."

Efetivamente, quando se é atingido por suas setas certeiras, mudam-se conceitos, mudam-se modos de vida, personalidade e tudo o mais que possa ser mudado para que as coisas se "conjuminem". Muda-se até de cidade, de Estado ou de País, tudo isso é possível de acontecer em nome do amor, quando é "aquele" amor tão esperado...

Na verdade, quando amamos de fato sempre procuramos ver os pontos de discordância com a pessoa amada, e procuramos ver o que se pode mudar para uma coexistência pacífica, sempre procurando a perfeição do amor, assim sendo, logicamente se alguém tem um estilo de vida digamos, muito liberal, gostando de saídas noturnas, e certos passatempos em que o conjugue não irá se sentir bem, deverá e obviamente será de seu desejo mudar alguma coisa, para criar um ambiente de cordialidade em casa, evitando-se áreas de atrito, e em nome desse amor, certamente deverá mudar seu estilo de vida, salvo se a parceria também for adepta do mesmo estilo de vida...

Para que um amor seja perfeito, dê certo, vingue e dure bastante tempo, essas acomodações são necessárias, e dessa maneira, impõem-se mudanças, eis que ambos os lados sempre devem ceder e mudar, em benefício do amor. E é aí quando se pode começar a ver que não é bem perfeito, quando um dos parceiros não aceita mudar seu modus vivendi...

Na realidade, o amor nasce da atração entre duas pessoas, que se leram, ou que se viram, e se gostaram. Pronto, beleza pura, amam-se e serão felizes. Será tão simples? Se fosse simplesmente assim, seria mesmo perfeito, mas é lógico que não o é. Pois se fosse assim tão simples, lindo leve e solto, não teria graça nenhuma.

Muito mais importante do que se conquistar o amor, é a sua manutenção, pois esta só é conseguida com a convivência, que por sua vez depende do acerto de personalidades, e é quando cada um dos parceiros precisa ver no que é possível ceder e mudar, para que o acerto se verifique, e comece assim a chegar perto da perfeição, e logicamente tal acerto deve ser feito em reciprocidade por ambos os parceiros...

Um diálogo sincero e honesto é imprescindível, pois ambos os lados devem se acertar. Isso é muito importante, pois se apenas um dos lados cede, dá-se o domínio de uma das partes, já criando uma área de atrito permanente. Vamos entender que é algo como uma sociedade que se cria, e como tal deve ser tratada.

E quando se está vivendo um relacionamento de longa data, é gratificante olhar para trás, e chegar à conclusão de que foi possível estar nesse ponto, porque tiveram o discernimento, o senso de equilíbrio de fazer as mudanças necessárias em tempo hábil, e assim, o que realmente os une é um amor real e verdadeiro, um amor perfeito, que superou todas as intempéries da vida, conduzindo-os a um ponto de equilíbrio, que só foi possível pelo respeito mútuo e pelo acerto das arestas e pontos de desgaste que surgiram no início do relacionamento. Ambos entenderam que diálogo, respeito, sinceridade, não são só meras palavras bonitas, mas sim um estilo de vida que pode conduzir o amor pelo caminho da sua quase perfeição, pois nem assim se pode dizer que vivem um amor perfeito, pois todos os acertos havidos, sempre deixaram arestas não totalmente superadas, e sempre será preciso usar-se bom senso e discernimento para que, apesar das imperfeições, o amor sobreviva, apoiando-se sempre na mágica junção de respeito, diálogo, sinceridade... E as mudanças lembradas por Moliere sempre possibilitam isso.

Esperando que tais lembretes possam ser úteis a alguém, desejo a todos UM LINDO DIA, que pode ser considerado perfeito, se vivido em com luz, paz, amizade, amor...

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "CRÔNICAS"Índice das publicações sobre "CRÔNICAS"
20/09/2020 - 07h19 Desoneração versus desonerações
18/09/2020 - 07h09 Enlaçados laços
17/09/2020 - 06h24 Memórias críticas
16/09/2020 - 06h20 Feito nas cochas
14/09/2020 - 07h17 Preparem os rojões: temos tudo a comemorar!
13/09/2020 - 07h20 Poeta em compotas
· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2020, UbaWeb. Direitos Reservados.