22/11/2019  04h42
· Guia 2019     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Crônicas
12/10/2019 - 06h36
O ser SOLIDÁRIO
Leandro Silva
 
“Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo”. - Efésios 4:32

O ser solidário é alguém que necessita de sua atenção no dia de hoje. Você o (a) conhece? Ser solidário não é sinônimo de pamonha, e sim de bondade e misericórdia em relação à dor do outro. Neste conflito entre o mocinho e o bandido, ninguém consegue escapar da alta produtividade de cadáveres estirados pelo chão em todo território nacional, em especial no Estado do Rio de Janeiro. Da criança ao marginal, todos são reduzidos a nada por esta máquina formada por homens desqualificados.

Ser solidário é entender que o trilho da vida possui mão dupla - um dia você estende a mão e, no outro, Cristo o leva no colo. Mas, nos dias atuais, a Lei tem sido o próprio homem. E esse, por sua vez, pautado nas suas convicções partidárias, tem sido a favor de exterminar o criminoso, a fim de promover uma ordem social. Entretanto, a mídia tem sido incisiva em noticiar, quase todos os dias, a morte de indivíduos que não fazem parte deste “jogo” entre marginais e a Polícia Militar. A ordem tende a ser por meio das aplicações das leis brasileiras.

Ser solidário não é levantar bandeira a favor da vitimização, tampouco desejar o fuzilamento do outro, é exigir uma organização social por meio de uma ordem constitucional.

Entretanto, o câncer social tem exterminado a sensatez do homem contemporâneo e, na maioria das vezes, tornando-o um boneco de fantoche neste mundo repleto de indivíduos que desconhecem os seus direitos, mas reproduzem discursos de ódios sem nenhum escrúpulo.

Ser SOLIDÁRIO é sinônimo de humanismo. É reconhecer que o outro tem a mesma importância que você. É sentir a dor de uma família que perde um ente querido devido à desqualificação dos homens de guerra.

Em suma, ser solidário não é comemorar a morte de um SER HUMANO, e sim festejar o retorno do filho que havia se perdido.

Sejamos solidários!


Nota do Editor: Leandro Silva, 36 anos, é, modéstia à parte, niteroiense, casado com Aline Junior, pai de Théo de Souza Santana, autor do livro “Pais e Filhos”, Professor de História pela Universidade Gama Filho/RJ; Pedagogo pelo Centro Universitário Braz Cubas/SP; Técnico em Secretaria Escolar; Coordenador Pedagógico do Colégio e Curso Órion; Escritor; Roteirista da vida. Amante da literatura brasileira, do jornalismo investigativo, do teatro e da comida caseira.

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "CRÔNICAS"Índice das publicações sobre "CRÔNICAS"
21/11/2019 - 06h43 Mais nada da vida
20/11/2019 - 06h37 As marcas que deixamos na vida
19/11/2019 - 06h13 Quem aí ainda recorda do Gato Félix?
18/11/2019 - 06h23 Praia de nudismo geriátrica
17/11/2019 - 06h47 Medidor de paciência
15/11/2019 - 07h55 O feitiço das coisas
· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2019, UbaWeb. Direitos Reservados.