19/11/2018  16h31
· Guia 2018     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Crônicas
07/11/2018 - 06h58
A complexa natureza humana
Marcial Salaverry
 

É preciso entender que a natureza do ser humano, é com toda certeza uma das coisas mais complexas que existe, e é complicado tentar entendê-la, pois resiste a qualquer tipo de análise, sendo assim praticamente impossível ao menos tentar definir o que seria, ou poderia ser um comportamento padrão para as pessoas, uma vez que é algo que depende do livre arbítrio, e assim, cada criatura tem suas peculiaridades próprias, tornando assim quase inviável fazer-se alguma análise comportamental.

Mas sempre se pode dizer alguma coisa nesse sentido, pois sempre existirá alguém que possa dizer: "Parece que escreveu para mim...", e a propósito, li hoje uma das citações do meu amigo L’Inconnu, que achei muito interessante, e apropriada para o tema em questão, senão vejamos: "Somos livres quando analisamos. Somos sensíveis quando compreendemos. Somos nobres quando não julgamos. Somos sábios quando não condenamos."

Mensagem mais exata, impossível. Efetivamente, somos livres quando analisamos, pois temos todo o direito de analisar uma situação, ou mesmo atitudes de nossos semelhantes, procurando buscar uma maneira de as entender, desde que nos limitemos à análise em si. Algo que, em síntese, possa explicar o porque de determinadas atitudes de alguém, ou de determinadas situações criadas por outras pessoas. Desde que nos limitemos a analisar, para tentar entender, e possivelmente tentar explicar, mas nunca para julgar, mesmo que sejam atos de corrupção, praticados por quem deveria combatê-los...

Efetivamente, temos que ter uma certa sensibilidade para compreender certas atitudes de nossos semelhantes. Uma das melhores maneiras para analisar e entender, será a de se colocar no lugar da pessoa em questão, e tentar definir como agiríamos na situação inversa.

Isso nos possibilitará um melhor entendimento, minimizando alguns constrangimentos, ao mesmo tempo que poderemos saber o porque de certas atitudes aparentemente incoerentes e ilógicas. Há que se colocar no outro lado do espelho. Facilita a compreensão.

Quanto a julgamentos... Quem somos nós para julgar alguém? Os próprios juízes, praticamente não julgam, apenas comunicam o que decidiram os jurados, que dizer então de nós, sempre falíveis, nos avocarmos o direito de julgar alguém... Poderemos quando muito, analisar suas atitudes, e tentar entendê-las ou não, e decidir que atitude poderemos tomar com respeito ao que houve. Mas jamais poderemos querer julgar as pessoas por determinadas atitudes. Nunca poderemos nos esquecer de que toda e qualquer ação, tem alguma explicação. Procuremos analisar as causas que determinaram o acontecido. Sempre é interessante procurar nos colocar do outro lado, para tentar entender melhor o que houve.

Se julgar já será perigoso, que dirá então condenar alguém apenas por algo acontecido por mais ofensivo que seja. Vamos nos colocar do outro lado e depois sim, poderemos, não digo julgar ou condenar, mas sim chegar à conclusão de que determinadas atitudes foram ou não corretas, claro que segundo nosso ponto de vista, ou conforme o que se pode considerar como uma atitude honesta.

Procurando observar o posicionamento de L’Inconnu, chegamos à sábia conclusão de que é por demais importante saber sempre usar de muita ponderação e bom senso.

Principalmente quando alguém nos ofende ou magoa. Antes de nos apressarmos em julgar e tomar certas atitudes precipitadas, deveremos sempre parar um instante para pensar e analisar como agiríamos em situação parelha, e depois, quais circunstâncias geraram o fato em questão.

Nossa capacidade de julgamento sempre será prejudicada por nossas emoções, portanto, vamos procurar sempre analisar melhor certas situações, antes de as julgarmos e condenarmos as pessoas envolvidas direta ou indiretamente naquilo que aconteceu.

Por exemplo, não nos cabe julgar aqueles que se valendo de uma situação privilegiada, agem de maneira desonesta, corrompendo e sendo corrompidos. Apenas podemos nos indignar com tais atitudes, e procurar fazer nossa parte para evitar que tais criaturas continuem agindo dessa maneira, não os colocando em posições que permitam a continuidade das falcatruas já praticadas por quem já esteve no poder, e quer voltar para lá, para fazer tudo novamente, contando com o beneplácito de quem não sabe pensar...

Assim crianças, espero, sem qualquer julgamento, que todos tenhamos UM LINDO DIA, sempre pensando bem quem pode ou deve ser punido...

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "CRÔNICAS"Índice das publicações sobre "CRÔNICAS"
19/11/2018 - 07h01 O que fazer com as cabines londrinas?
18/11/2018 - 07h23 Enfeitando o maracá da história
18/11/2018 - 07h19 Auxílios, salários apertados e benefícios!
17/11/2018 - 08h04 Velho herói
16/11/2018 - 06h40 Cozinhas e quintais
15/11/2018 - 07h17 O que faz um sorriso






· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2018, UbaWeb. Direitos Reservados.