10/12/2018  01h59
· Guia 2018     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Economia e Negócios
24/09/2018 - 06h42
Dicas financeiras para o período eleitoral
Dora Ramos
 

As eleições de 2018 estão batendo à porta. Chegou a hora de decidirmos, como nação, não apenas quem será o presidente pelos próximos quatro anos, mas também governadores, deputados e senadores Brasil afora.

Eleições, obviamente, influenciam os mais diversos setores da sociedade. Enquanto questões sociais estão em evidência no país e no mundo, a economia ainda é um dos principais tópicos sendo discutidos e regendo ânimos ao redor do país. O resultado das urnas influenciará diversas decisões econômicas e financeiras, atingindo desde as grandes empresas até as pessoas físicas. Será o melhor momento para se guardar dinheiro? Ou será que é a hora de arriscar um pouco mais e investir?

Independente da sigla escolhida pelos brasileiros, o momento é de cautela. Instabilidade sempre gera desconfiança, o que não é bom para seus investimentos e finanças pessoais. Porém, não há motivo para alarde. Seguindo apenas estas cinco dicas, você poderá navegar por turbulentas águas num piscar de olhos, enquanto aguarda por marés mais favoráveis:

1. Não saia de seu perfil

Ao falarmos de investimentos pessoais, cada pessoa tem seu perfil próprio. Enquanto alguns são mais arrojados e aceitam mais riscos, outros preferem métodos mais conservadores. Independentemente de suas escolhas pessoais, a recomendação aqui é: não é o momento para novas apostas. A volatilidade do mercado pode assustar bastante agora - e a grande verdade, convenhamos, é que é muito difícil acertar qualquer previsão no momento. Assim, agora é muito importante investir de acordo com o seu perfil, para que você fique mais confortável com o retorno que seus investimentos vão proporcionar, independente de quem quer que seja o presidente.

2. Pensamento “um dia após o outro”

Todos temos compromissos atuais que necessitam nossas atenções. Aluguel, parcelas no cartão de crédito e até compras de mercado são ocorrências do dia a dia que são difíceis de evitar. Porém, por mais essenciais que estes gastos possam parecer, manter o foco no dia depois de amanhã pode te ajudar muito em épocas de incertezas. Vale sempre o questionamento: “se minhas contas continuarem da maneira que estão hoje, como será meu futuro financeiro?” A indagação é ainda mais válida durante as eleições: se você não está conseguindo economizar agora, com as atuais regras e normas, como será no incerto futuro?

3. Diversificação

A regra vale para qualquer momento, mas principalmente em épocas de incerteza. Uma carteira diversificada é sua maior segurança em tempos de instabilidade. Não concentrar todos seus investimentos em apenas uma aplicação ajuda a amortecer eventuais resultados ruins, ao mesmo tempo que permite aproveitar com risco menor os momentos de alta de ativos mais ousados.

4. Tenha objetivos claros

Investimentos têm, normalmente, um objetivo maior. Alguns pensam em bens, como comprar uma casa, uma viagem ou até talvez um carro melhor, enquanto outros pensam em planos a longo prazo, como por exemplo viver de seus rendimentos. É preciso manter estes objetivos em mente em um momento tão conturbado de nossa economia como este de eleições. A palavra-chave aqui é foco. Com objetivos claros, fica mais fácil tomar decisões que afetarão diretamente seu futuro e de sua família.

5. Bola de segurança

Vale lembrar que a poupança e os investimentos pós-fixados, como os títulos do tipo Tesouro Selic e os fundos DI, estão imunes aos altos e baixos do mercado financeiro no período de eleições. Se você não quer risco algum, aposte nestes como uma “bola de segurança”. Tenha em mente que o ganho, claro, será menor.

Não há segredo: com cautela, planejamento e conhecimento, é possível continuar investindo mesmo durante a instabilidade das eleições de 2018. Enquanto o Brasil discute o futuro do país, tome um tempo para pensar no seu próprio futuro. No longo prazo, valerá muito a pena.


Nota do Editor: Dora Ramos é contadora e orientadora financeira.

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "ECONOMIA E NEGÓCIOS"Índice das publicações sobre "ECONOMIA E NEGÓCIOS"
08/12/2018 - 09h15 Os desafios do marketing B2B de serviços
06/12/2018 - 06h42 Lote é opção econômica na busca pela casa própria
03/12/2018 - 08h31 Seis orientações para fidelizar clientes
28/11/2018 - 06h08 Você está preparado para o 13º salário?
19/11/2018 - 07h00 Planejamento 2019
17/11/2018 - 07h59 Taxa de desemprego tem redução no país






· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2018, UbaWeb. Direitos Reservados.