23/07/2018  10h32
· Guia 2018     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
SEÇÃO
Medicina e Saúde
07/05/2018 - 05h41
Cuide bem de sua voz
Simone Rodrigues
 

A voz é um meio essencial da comunicação e deve ser muito cuidada, principalmente, quando é um instrumento de trabalho. Por isso, deve-se evitar o uso do tabagismo; bebidas alcoólicas; de forçar a voz; falar excessivamente quando gripado ou com alguma crise alérgica; cantar abusivamente e sem orientação adequada; gritar e falar em ambientes muitos barulhentos, secos e empoeirados. É aconselhável também evitar falar em demasia e consumir alimentos que causem azia ou má digestão.

Profissionais que utilizam a sua voz diariamente (jornalistas, cantores e atores, por exemplo) podem estar mais atentos aos cuidados básicos com a saúde vocal, mas, o restante da população negligencia ou desconhece a dimensão dos efeitos negativos que os excessos com a voz podem causar para a sua qualidade de vida.

A voz é uma característica humana que, além de permitir nossa comunicação, denota muitas vezes nossa personalidade e estado de espírito em determinado momento. Chamamos de rouquidão ou disfonia qualquer alteração perceptível na voz. Na maior parte das vezes é uma situação temporária e de resolução espontânea, como no caso das infecções respiratórias.

Entretanto, nos casos em que a rouquidão seja persistente, tal sintoma pode estar relacionado a alterações mais sérias e devem ser avaliadas por um especialista na área. Dentre as causas persistentes, as mais comuns são os nódulos (calos) vocais, pólipos, cistos, papilomas e tumores. A doença causadora de rouquidão mais temida é certamente o câncer de laringe.

Prevenção

· Evite álcool e o tabagismo.

· Modere o uso de cafeína e bebidas gasosas, principalmente se tiver refluxo.

· Beba água regularmente em temperatura ambiente, em pequenos goles.

· Falar com uma postura correta.

· Evite falar em demasia, especialmente em ambientes enfumaçados e barulhentos.

· Evite gritar ou falar muito alto.

· Usar roupas leves que não apertem a região do pescoço e/ou cintura.

· Evite ingerir líquidos muito gelados ou muito quentes.

· Elimine os hábitos vocais inadequados (pigarrear, tossir e raspar a garganta).

· Mantenha uma alimentação saudável e regular, evitando alimentos muito condimentados e gordurosos.

· Evite a automedicação.


Nota do Editor: Simone Rodrigues, fonoaudióloga da Santa Casa de Mauá (SP).

PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "MEDICINA E SAÚDE"Índice das publicações sobre "MEDICINA E SAÚDE"
23/07/2018 - 07h16 O inimigo da audição pode estar dentro de casa
20/07/2018 - 06h55 Saiba o que desencadeia acne na fase adulta
19/07/2018 - 05h29 Vacinação é responsabilidade de todos
18/07/2018 - 05h27 Endometriose - A doença da mulher moderna
17/07/2018 - 05h30 Rotina do sono nas férias
14/07/2018 - 08h12 A evolução da obesidade no Brasil






· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2018, UbaWeb. Direitos Reservados.