24/09/2018  12h35
· Guia 2018     · O Guaruçá     · Cartões-postais     · Webmail     · Ubatuba            · · ·
O Guaruçá - Informação e Cultura
O GUARUÇÁ Índice d'O Guaruçá Colunistas SEÇÕES SERVIÇOS Biorritmo Busca n'O Guaruçá Expediente Home d'O Guaruçá
Acesso ao Sistema
Login
Senha

« Cadastro Gratuito »
COLUNISTA
Marcelo Sguassábia
19/03/2018 - 05h31
Retatuando
 
 

A ideia é fantástica: tattoo imitando pele, para ser aplicada por cima do corpo tatuado, simulando uma derme zero quilômetro. Um processo caríssimo e muito mais demorado do que encher o corpo de dragões, flores, âncoras, crânios, frases e assemelhados.

Há uma vasta escala de cores com todos os tons de pele possíveis e imagináveis. Encontrado o tom exato do cliente, este passará semanas aos cuidados do tatuador, tendo que suportar um total estimado de 4 trilhões de agulhadas até que a falsa nova pele fique pronta.

A nova tecnologia tem duas finalidades principais. A primeira é possibilitar a reversão do que até agora era irreversível, deixando o corpo da forma com que veio ao mundo. A segunda é como limpar um muro todo pichado e deixá-lo pronto para nova pichação. Ou seja, uma solução voltada aos amantes compulsivos dessa antiga arte – aqueles que só não carregam mais tatuagens em si por falta de espaço na carcaça.

O primeiro público consiste, em sua maioria, de evangélicos neoconvertidos, que de uma hora para outra encasquetam que seu corpo é a morada do Senhor e, como tal, deve ser mantido do jeitinho que foi criado. E também dos desiludidos do amor, que aplicaram em si mesmos frases ou extensas declarações de paixão eterna, com o nome da cara metade, e acabaram por levar um pé na bunda.

Já o segundo público, bem mais “outsider” que o primeiro, terá a sensação de portar sobre si um verdadeiro parque de diversões, podendo substituir desenhos e símbolos que considere ultrapassados ou dos quais já esteja farto de carregar pra baixo e pra cima. Para esses alternativos, seria como nascer de novo – abrindo seus corpos para o inenarrável prazer de entupir cada poro de tinta.

Esta é uma obra de ficção.


Nota do Editor: Marcelo Pirajá Sguassábia é redator publicitário em Campinas (SP), beatlemaníaco empedernido e adora livros e filmes que tratem sobre viagens no tempo. É colaborador do jornal O Municipio, de São João da Boa Vista, e tem coluna em diversas revistas eletrônicas.
PUBLICIDADE
ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES SOBRE "CRÔNICAS"Índice das publicações sobre "CRÔNICAS"
24/09/2018 - 06h45 Barba, pra que (não) te quero
21/09/2018 - 06h43 Maldade sincera
19/09/2018 - 06h35 Melhor e eterno amigo
18/09/2018 - 06h46 A realidade do Alzheimer
17/09/2018 - 07h26 Menino espera o pai
16/09/2018 - 05h08 Entre verbas, verbos e verbetes
ÚLTIMAS DA COLUNA "MARCELO SGUASSáBIA"Índice da coluna "Marcelo Sguassábia"
10/09/2018 - 06h37 Penúltima morada
03/09/2018 - 07h04 O último a sair apague a luz
27/08/2018 - 06h05 Link
13/08/2018 - 07h28 Quebra de sigilo frigorífico






· FALE CONOSCO · ANUNCIE AQUI · TERMOS DE USO ·
Copyright © 1998-2018, UbaWeb. Direitos Reservados.